segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

ARTISTAS LANÇAM MOVIMENTO CONTRA O APARELHAMENTO DE ESQUERDA NA CULTURA BRASILEIRA!



Por Erick Guerra - O Caçador



    No Brasil, há muito que é senso comum a constatação de que a cultura, em geral, vai de mal a pior: na educação de base, contaminada pela doutrinação marxista, os índices de aprendizado colocam o País dentre os piores do mundo; Na seara acadêmica, somos uma Nação gigante com apenas um punhado de pensadores dignos desse nome, em geral apedrejados pelo exército de "doutores universitários" que funcionam exclusivamente como intelectuais orgânicos dos partidos políticos de esquerda (por sua vez envolvidos em graves crimes de lesa-pátria); No meio artístico, há decadência abissal de qualidade, numa inversão patrocinada pelas mesmas bandeiras ideológicas nefastas de sempre, postas em ação por uma estruturada e capilarizada máfia de hegemonia socialista que aparelha praticamente todas as instâncias culturais. Isso é o gramscismo posto em prática, aqui e agora, abertamente, para quem quiser ver. Trata-se, simplesmente, da conseqüência cultural de décadas do predomínio de siglas políticas aparentadas ao lulopetismo na gestão da coisa pública.

    Em que pese a realidade do que já foi dito, ainda não havia surgido no seio da própria classe artística um movimento social organizado, com o objetivo de reunir os "excluídos" pelas políticas culturais de esquerda e dar-lhes voz, expondo a realidade objetiva da classe. A evidente questão de hegemonia cultural socialista no Brasil (que poderíamos chamar também de envenenamento deliberado das raízes culturais da brasilidade em nome de um projeto político funestíssimo) não tinha o contraponto em primeira mão da voz dos artistas populares, mas apenas dos intelectuais esclarecidos que já desnudavam a situação.

    É essa a lacuna que se fecha agora, com o lançamento do Movimento Canarinho: pela primeira vez na história recente desse País, um legítimo movimento social artístico-cultural enfrenta a opressão imposta pelo aparelhamento político de viés socialista nas esferas de fomento das artes e no seio artístico, em geral. O empobrecimento das artes não deve mais ser financiado com dinheiro público, para enriquecer apaniguados de sindicalistas e corruptos políticos! Tampouco um artista deve se prostituir intelectualmente, obedecendo às convenções de pautas decididas por partidos políticos que não representam suas aspirações, para poder viver de arte.


    No sábado 18 de janeiro, um coletivo de artistas lançou a "EXPOSIÇÃO MOVIMENTO CANARINHO" em Natal, Rio Grande do Norte. Na exposição, que teve uma vernissage com música popular e declamação, as obras de diversos artistas plásticos que pensam diferente - e que se propõe a fazer a diferença - estão expostas. A beleza dos trabalhos e a ausência de temáticas "sujas" ou "revoltadas" chama atenção. O clima tranquilo e agradável da tradicional galeria B 612 (Rua Dr Barata, 216, Bairro Ribeira, Natal/RN) funciona como perfeito relicário do que está exposto e acolherá a mostra até 15 de fevereiro.

    Porém (como sói acontecer nesse Brasil de tanta coisa errada que é tolerada) a reação esperneante, espumante de cólera, caluniosa e antidemocrática dos "artistas engajados" de esquerda já se fez sentir nas redes sociais... É que ELES não convivem com o diferente, não aceitam a democracia e a pluralidade de expressões: xingam, caluniam, prometem violências e malefícios - com uma única razão de ser: somente a arte conveniente às suas bandeiras e interesses escusos pode existir, artistas apolíticos ou não-alinhados devem morrer à míngua, sem espaço, sem pão e sem atenção. Na prática DELES, os que pensam diferente merecem ser agredidos e tachados de nazistas, fascistas, machistas, racistas, homofóbicos.

    No presente artigo, mostramos ao público algumas das obras de arte que estão recebendo essas demonstrações públicas de ódio da militância vermelha:



     A tela acima, pintada pelo artista-mirim Davi Régis (de dez anos) compõe o acervo da exposição dentro de uma de suas linhas temáticas: o respeito à religião e aos símbolos judaico-cristãos. 


  Nessa belíssima pirogravura, Vicente Santeiro evoca uma visão do Livro de Gênesis, início da Bíblia Sagrada Cristã e da Torah Judaica.



   Essa é uma das obras do multifacetado artista plástico Eri Medeiros: uma exaltação do esporte, bem como da saúde do corpo e da mente.


    Nessa tela de Francisco Eduardo, um brinde à família e à terceira idade.
.


    O artista plástico Severino Brasil, especialista em produzir maravilhas a partir de cabaças e capachas de côco, expõe entre seus trabalhos esses peixes coloridos em palha trançada, legítimo tesouro de arte caiçara, evocando o mar e também o cristianismo primitivo.




     O jovem talento Lennon Lie também envereda pela temática praieira, com suas telas retratando as eternas ondas...


      Observe: é ESSA a arte que está sendo achincalhada nas redes sociais e chamada de "fascismo" pela militância de esquerda! Os artistas brasileiros, tão vilipendiados e agredidos, pedem socorro!


    Para conhecimento geral, divulgamos o Manifesto do Movimento Canarinho:

MANIFESTO CANARINHO

Você sabe de onde eu venho ?
Venho do morro, do Engenho,
Das selvas, dos cafezais,
Da boa terra do coco,
Da choupana onde um é pouco,
Dois é bom, três é demais,
Venho das praias sedosas,
Das montanhas alterosas,
Dos pampas, do seringal,
Das margens crespas dos rios,
Dos verdes mares bravios
Da minha terra natal.

Você sabe quem nós somos?
Somos os artistas excluídos
Pelas máfias dos editais
Feitas pelo aparelhamento socialista
Das instâncias culturais
Nós produzimos as belas-artes
Escorraçadas pela ideologia da sujeira e da feiúra
Somos o baluarte da verdadeira cultura
Nesse Brasil de “Progressismo do Mal”

Somos os artistas de todo zelo
Da parte do bom, do belo e do verdadeiro
Somos canários cantando pro mundo inteiro
A beleza ímpar do nosso Brasil brasileiro
Nós somos o seguimento
De Castro Alves e de José Condé
De Guimarães Rosa e do Padre Anchieta
De Aleijadinho e de Patativa do Assaré
Somos os ritmos, as formas e as cores
Das inspiradas musas brasileiras
Num berço de ouro e mata
Num céu coalhado de estrelas

Voamos a eterna revoada
Verde-e-amarela de canarinhos
Cantando bem samba
Bem forró pé-de-serra
Bem Bachianas de Villa-lobos
Bem Puluxias de Elomar
Bem Brasileirinho

Somos do bom e do melhor
E da zoada do povo na feira
Somos a raiz do Brasil florando pro Mundo
E que estronde na Terra inteira:
A nossa auriverde bandeira jamais será vermelha!


ASSINAM:

Davi Régis (10 anos)
Eri Medeiros
Erick Guerra
Francisco Eduardo
Nelson Coelho
Lennon Lie
Severino Brasil
Vicente Santeiro






3 comentários:

  1. Excelente iniciativa.... novos e antigos artistas Brasileiros, encontrando por seus esforços, a interação com o público brasileiro... apoiado e vou fazer parte da colaboração expontânea....

    ResponderExcluir
  2. Parabéns!... Graças a Deus estamos retomando o que é nosso: graça, beleza e poesia.

    ResponderExcluir
  3. Total apoio a arte de direita conservdora

    ResponderExcluir